Piso Granilite

Saiba mais sobre o Piso Granilite

 

O piso granilite é considerado um dos pavimentos mais vantajosos do mercado. Isso porque, além de resistente e duradouro, ele é um concreto decorativo, formado por diversos fragmentos de pedra. Assim, aplicá-lo dentro ou fora de casa é uma ótima alternativa para o visual do imóvel.

É comum que o granilite seja confundido com o granito natural. O granito, no entanto, é uma rocha proveniente da natureza, encontrado nas placas continentais da crosta terrestre. Sua formação é composta pelos minerais quartzo, mica e feldspato.

Pisos de granilite, por outro lado, são fabricados pelo homem. Ainda assim, eles também podem contar fragmentos de quartzo, mica e feldspato. Geralmente, o pavimento também conserva o visual de mosaico do produto natural, além das “pontos pretos” clássicos do granito – dessa vez, formado pelos fragmentos de pedras mais escuras.

Para a produção do material, mistura-se cimento (comum ou branco) e agregados minerais, como o calcário, quartzo, mármore e outros. Essas misturas geram assoalhos de fundo branco ou cinza, com uma série de pedras coloridas em sua superfície.

Se o consumidor desejar, porém, também pode colorir a base do produto, ou seja, o cimento. Para isso, basta acrescentar à massa corantes especiais, que podem resultar em granilites amarelos, azuis, vermelhos e mais. A proporção de cada componente na massa varia de acordo com os produtos utilizados e a área a ser coberta.

Onde aplicar o granilite?

Com todas essas possibilidades de estilos, esse tipo de pavimento é indicado para diferentes ambientes. De modo geral, os escolhidos são aqueles que necessitam de um soalho resistente, mas também atraente visualmente. Por isso, o granilite é muito utilizado em escritórios, residências, escolas, hospitais, shoppings e teatros. Muitas vezes, ele também aparece em indústrias, frigoríficos e incubatórios.

Em todo o caso, o piso não é indicado para espaços em que agressões químicas são intensas e constantes. Isso porque, a condição pode provocar alterações na qualidade do cimento utilizado e comprometer o aspecto visual da superfície. Ao mesmo tempo, podem surgir grandes fissuras, que atrapalham o nivelamento do material.

É importante estacar que fissuras são comuns no piso granilite. Contudo, elas aparecem de forma quase invisível, apenas com algumas marcas. A característica existe porque fissuras são inerentes ao cimento quando ele adere à base em que é aplicado. No entanto, rachaduras grandes podem ser sinal de aplicação incorreta, mistura inadequada dos ingredientes ou uso em um espaço inadequado.

Tipos de granilite

Existem dois tipos de piso granilite, que se diferem pelo modo com o qual seu acabamento é realizado. O chamado granilite polido é aquele que recebe um acabamento liso e brilhante, deixando o ambiente mais bonito visualmente. Essas suas caraterísticas também garantem enorme facilidade de limpeza do espaço, já que ele é bem nivelado.

Além deste, há o granilite fulget. Neste caso, o relevo dos fragmentos de pedra é deixado à mostra. Isso torna a superfície áspera e antiderrapante, características que a tornam ideal para ambientes externos e/ou úmidos.

Ainda é possível classificar o pavimento de acordo com a argamassa utilizada. O primeiro tipo dessa classificação é o piso feito por meio de argamassas industrializadas, que seguem a norma NBR 11801 – Argamassa de alta resistência mecânica para pisos – Especificação da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

No segundo caso, o assoalho é feito de argamassa não industrializada. Isso significa que ela é produzida por meio da mistura de três partes de agregados para uma de cimento, com a adição de água. Ou seja, sua produção é artesanal, e pode ter diferentes resultados. Por esse motivo, sua performance pode não ser das mais satisfatórias.

Execução do piso

Ao escolher a aplicação do piso granilite para sua edificação, é fundamental contratar uma empresa especialista no assunto. Isso porque, apenas profissionais capacitados e com os insumos adequados poderão garantir um bom resultado do pavimento. Se bem preparada e executada, esse tipo de superfície pode ter durabilidade de até 40 anos.

A aplicação do granilite precisa seguir as determinações da NBR 11801 da ABNT, para que seja segura e satisfatória. É a norma, por exemplo, que define as características de resistência necessária ao produto. Para a aplicação em qualquer ambiente, o granilite precisa possuir resistência à tração na flexão maior do que 4 MPa. Assim como resistência à compressão maior do que 40 MPa.

Geralmente, o piso possui entre 10 mm e 15 mm de espessura. A medida ideal é determinada de acordo com a proporção de, ao menos, três vezes o tamanho do maior fragmento de mineral utilizado na massa. Acompanhe o passo a passo da execução do produto.

Preparação do solo

Para que a massa do granilite seja bem aderida ao solo, é fundamental que a superfície não apresente ondulações. Dessa forma, ela precisa ser nivelada e limpa com zelo. Em seguida, é necessário dar acabamento áspero à superfície, pois isso irá garantir o bom assentamento do piso. Por esse mesmo motivo, a mistura não deve ser aplicada sobre cal, fibrocimento ou gesso, já que eles possuem pouca capacidade de aderência.

Em seguida, é necessário posicionar as chamadas juntas lineares. As juntas são peças, normalmente feitas de PVC, que “separam” o piso em grandes quadrados. Como a aplicação do granilite é monolítica, a superfície ficaria bastante sujeita a rachaduras. As juntas, contudo, evitam o surgimento dessas fissuras, aumentando a durabilidade e beleza do piso. Elas costumam delimitar quadros de 1 metro quadrado, no máximo.

Aplicação do granilite

Assim que a superfície está pronta para instalação do piso, faz-se o lançamento da mistura de cal, água e fragmentos de pedras. Esse passo pode ser realizado de modo úmido sobre úmido, ou úmido sobre seco. No primeiro caso, a argamassa do granilite é espalhada sobre o concreto fresco, o que pode ser feito durante a obra do piso. Já o modo úmido sobre seco é mais comum quando a aplicação do granilite é uma reforma, já que o concreto da base da superfície estará curado há um tempo.

De modo geral, o piso leva sete dias para secar. Nesse meio tempo, o responsável pela obra precisa manter a umidade mínima do pavimento, para que ele seque aos poucos e não crie fissuras.

Acabamento da superfície

Os modos de acabamento do piso em granilite variam de acordo com o visual desejado. Se o consumidor prefere o visual polido, por exemplo, logo após a cura é realizado o polimento grosso e a estucagem do assoalho. Isso preenche os poros da mistura, nivelando-a.

Cerca de dois dias depois, é hora, então, de realizar o chamado polimento fino. É necessário utilizar máquina específica para essa etapa, com capacidade abrasiva. Logo depois, o responsável pela obra precisa fazer a aplicação de resina na superfície, podendo esta ser a base de água ou de solventes. Além de deixar a superfície com aspecto espelhado, o produto torna-a impermeabilizada e protegida contra sujidades e óleos. Ou seja, o produto protege o piso contra o acúmulo de materiais que poderiam danificá-lo ou manchá-lo, caso estes entrassem em contato direto com os fragmentos de pedras.

Já no caso do fulget, áspero e não polido, o processo de acabamento é bem diferente. Para ele, é necessário realizar a lavagem do piso assim que o material está no fim da sua secagem. É por esse motivo que o pavimento também pode ser chamado de granilite lavado. O uso da água tira o excesso de concreto da superfície, e expõe parte dos fragmentos de pedra. Não é preciso realizar nenhuma outra etapa para finalização do assoalho.

Manutenção do granilite

Como citado, geralmente o revestimento de granilite é finalizado por meio do uso de vernizes e seladores. Nesses casos, a manutenção do pavimento é bastante simples, sendo necessário apenas água e sabão neutra para mantê-lo livre de sujidades.

Para garantir que o brilho do piso permaneça, também é necessário utilizar cera industrial. A frequência de aplicação do produto pode ser indicada por um profissional ou pelo próprio fabricante da cera. De qualquer forma, ela varia de acordo com intensidade do uso da superfície: para locais com muito tráfego, essa manutenção precisa ser mais frequente. Além disso, pode ser utilizado disco de limpeza com impregnação de diamantes, que manterá o brilho do assoalho ainda mais intenso.

Já no caso do piso fulget, a manutenção deve ser feita apenas com água, sabão e uma vassoura, que deve ser esfregada na superfície. Com o passar dos anos, pedrinhas também podem se soltar da superfície. Nesse caso, pode-se fazer nova aplicação de massa, ou então contratar empresa para o nivelamento do soalho. O ideal é conversar com um especialista e verificar qual a melhor opção no momento.

Vantagens do pavimento

As vantagens de uso do piso granilite são diversas. A começar pela facilidade de execução do piso: com a mistura correta dos materiais, a massa só precisa ser espalhada sobre o solo e aguardar sua cura. Até mesmo a finalização do produto é simples, seja ela polida ou não. Basta contar com um profissional especialista e o resultado será sempre muito atraente.

Beleza e durabilidade

Mais do que bonito, porém, o granilite é também durável. Como já citado, uma superfície deste tipo pode permanecer quase intacta, em ótimas condições de uso, por 40 anos! Após esse período, costuma ser necessário fazer uma “segunda demão” ao assoalho, renovando a camada de granilite.

Na maior parte das vezes, isso pode ser feito sobre o piso já existente. Ou seja, além de ter uma aplicação rápida, a manutenção do produto é igualmente ágil, evitando a criação de entulhos e demandando poucos profissionais.

Variedade de opções

Outra vantagem do material é sua diversidade. O consumidor pode facilmente combinar os tons e estilos do produto com a decoração do restante da edificação. Afinal de contas, é possível utilizar os mais variados tipos de pedra, em diversas cores. Ao mesmo tempo, você pode escolher colorir a massa com corante específico, e dar um up na característica colorida do espaço.

Simultaneamente, é possível escolher o estilo do piso. Se desejar algo mais rústico, o consumidor pode optar por fragmentos maiores de pedras, e por polir ou não a superfície. Se o espaço for interno, o mais indicado é optar pela versão polida do produto, pois ela trará mais conforto tátil ao ambiente.

Já para locais externos, o fulget, áspero, será mais benéfico, pois evitará a ocorrência de acidentes, como quedas em um assoalho molhado. No caso de um piso mais delicado, basta escolher pequenos fragmentos de pedra, que darão uma sensação de minimalismo ao ambiente.

Resistência

Por fim, o granilite oferece enorme resistência, à água, à abrasão e a impactos físicos. Por isso ele é indicado para locais tão diferentes: desde residências até espaços industriais.

Pontos a considerar

Apesar de todas as características atraentes do material, antes da sua escolha é importante também avaliar algumas pequenas desvantagens do produto. O granilite está sempre sujeito, por exemplo, a fissuras, já que essa é uma característica comum do concreto. Como citamos ao longo do texto, contudo, a escolha por um profissional especialista, além de material de boa qualidade, diminui consideravelmente a ocorrência desses “defeitos”.

Em alguns casos também é possível que este tipo de piso tenha alto custo. Isso pode ocorrer, especialmente, devido ao tamanho da área a ser coberta – quanto maior o espaço, maiores os gastos para a execução do pavimento.

Os valores ainda podem variar de acordo com o tipo de pedra escolhida para formar os fragmentos e toda a massa do assoalho. Alguns minerais são mais caros no mercado, e sua utilização tornará a massa também mais custosa.

Em todo caso, é interessante conversar com o profissional responsável pela obra, e também com os vendedores das lojas de materiais de construção. Com dicas dos especialistas, você terá maior facilidade em escolher as pedras que gerem as cores e estilos desejados de pavimento. Muitas vezes, inclusive, pode ser mais interessante investir na coloração do cimento do que na escolha por pedras coloridas, ou vice-versa.

Logo, contar com auxílio de quem entende sobre o assunto irá resultar, além de em um piso mais bonito, em uma superfície mais barata e atrativa ao bolso. De qualquer forma, o granilite sempre vale a pena, principalmente considerando sua durabilidade e resistência.

Leave A Reply

Your email address will not be published.