Piso de concreto industrial

Apesar do que o nome sugere, um piso de concreto industrial não é utilizado apenas em indústrias. Em vez disso, o material é indicado para shoppings, frigoríficos, pátios de manobra, estacionamentos, galpões de depósito e mais. Ou seja, para ambientes em que a carga sobre o pavimento é grande, seja ela de máquinas ou gerada pelo tráfego de pessoas.

Em locais desse tipo, um piso mais fraco poderia ser um problema. Isso porque, cargas exageradas tendem a “machucar” a superfície, causando desníveis, fissuras e até infiltrações. No caso de um pavimento de concreto, porém, a resistência do espaço é muito maior, e problemas desse tipo são mais facilmente evitados.

Outra diferença do piso de concreto industrial para pisos comuns é seu acabamento superficial. Para garantir uma maior resistência à abrasão ou às cargas específicas previstas, é possível utilizar especialmente dois meios de acabamento: o epóxi e o concreto polido.

O epóxi é uma opção obtida por meio de uma resina líquida. Misturada com um agente endurecedor de superfície, esse líquido se torna sólido e resistente. Seu visual pode ser fosco ou brilhante e, por causa desse acabamento mais atraente, ele tende a ser mais utilizado em espaços como shoppings.

Já o concreto polido é mais resistente do que o epóxi. Sua superfície é brilhante, e tem polimento realizado por meio de um equipamento apelidado de “helicóptero”.

Mais do que o acabamento diferenciado, o piso de concreto industrial se destaca porque possui alta taxa de armação. Dessa forma, em vez de ser produzido apenas por concreto, ele possui uma malha de aço que o sustenta. Essa malha de aço aumenta muito a resistência da superfície à abrasão, impactos e a produtos químicos.

Normas Técnicas

No Brasil, não há norma completa específica sobre a instalação de pisos industriais, que indique informações tanto sobre o projeto, quanto sobre a execução do piso. Por isso, muitas vezes os profissionais da área utilizam os parâmetros da ACI 302-1R – Guide for Concrete Floor and Slab Construction, determinados pelo Instituto Americano de Concreto (ACI – American Concrete Institute).

Além deste, é comum que plano e execução do pavimento sejam guiados pelo TR-3 – Concrete Industrial Floors, da Associação de Empreiteiros de Concreto (CCA – Concrete Contractors Association, da Inglaterra). Todas as informações destes documentos são bastante completas, e facilitam o uso do concreto industrial.

Execução do piso de concreto industrial

Sem dúvida, um dos pontos fundamentais do piso de concreto industrial é o seu projeto. Apenas por meio de um bom plano de execução é possível obter um pavimento resistente e bem-feito. Por isso, é fundamental a contratação de um profissional e/ou empresa especializada no assunto. Dessa forma você, consumidor, terá a certeza de obter o melhor serviço possível, com um piso duradouro e forte.

Para elaboração do projeto do piso, o especialista responsável vai realizar uma série de estudos sobre o ambiente. As avaliações preliminares geralmente indicam, por exemplo, as características topográficas do solo e as condições do ambiente. Mais do que garantir um bom resultado de execução, esses estudos permitirão um trabalho seguro e rápido.

No projeto executivo, então, ficarão definidas questões como o modo da estrutura, as instalações hidráulicas ou elétricas que se fizerem necessárias, um sistema de drenagem da água e mais. Com informações detalhadas em mãos, o cumpridor dos planos estará munido de dados para fazê-lo do modo adequado.

Execução da obra

Geralmente, a obra se inicia com a execução dos aterros e cortes no terreno. Isso quando é necessária a realização da terraplanagem – alguns ambientes não requerem este passo. Esse cuidado nivela o solo e retira elementos que possam atrapalhar a aderência do piso, como pedras.

É igualmente importante que o piso seja bem compactado. Isso vai garantir que a terra não “se soltará” durante a execução da obra, o que é fundamental para garantir a segurança do trabalho e a resistência objetivada no piso.

Em seguida, é preciso fazer a instalação da chamada barreira de vapor. Uma barreira de vapor nada mais é do que uma camada de lona plástica, colocada sobre a sub-base do pavimento. Essa lona normalmente possui espessura de 200 micra, mas a medida pode ser maior ou menor, dependendo do projeto realizado.

Logo depois, é feita a execução das formas metálicas ou de madeira. Serão elas as responsáveis por delimitar o espaço de instalação do piso, uma vez que bloquearão cada extremidade da superfície. Caso hajam pilares e caixas de drenagem da obra, as formas também delem limitar seus perímetros.

O passo seguinte consiste no posicionamento da tela nervurada, a malha de aço que potencializará a resistência do piso. Essa malha consiste no entrelaçamento de uma série de barras de metal, que formam um conjunto intrincado e forte.

Com todas essas etapas cumpridas, faz-se o despejo do concreto sobre a superfície do solo. Para facilitar o trabalho, a mistura de água, cimento, areia e agregados é distribuída por máquinas, sendo necessário que os trabalhadores apenas nivelem a massa. O ideal é que a concretagem do piso seja feita com concreto com resistência superior a 25 MPa.

Acabamento do piso

Assim que nivelada, a superfície precisa passar pelo processo de cura. A cura do concreto é realizada para desacelerar a evaporação da água da superfície. Isso garante a completa hidratação do cimento, e um resultado bastante mais satisfatório, uma vez que o produto irá secar gradualmente.

Durante este processo de cura, é preciso instalar juntas na área. A primeira junta possível de ser utilizada é a de construção, que permite dividir os panos de concretagem. Já a junta serrada é utilizada para a acomodação dos efeitos de retração.

Enquanto isso, a junta de encontro é posicionada nos encontros do piso com elementos como as caixas de drenagem e pilares. Seu objetivo é evitar que os esforços do piso sejam transferidos para estes elementos, o que poderia danificá-los.

O tempo necessário para a secagem completa do piso vai variar de acordo com a extensão da superfície. Assim que ele terminar, será necessário fazer o acabamento do piso – por epóxi ou polimento, por exemplo – e então aguardar a secagem também destas opções. Finalmente, então, o piso de concreto industrial estará apronto para ser utilizado.

Leave A Reply

Your email address will not be published.